×

Clique e conheça

Manual do Pavimento Intertravado

 

Perguntas e Respostas Frequentes

Quais os principais diferenciais do piso intertravado?

Para aplicações específicas como locais de trânsito de veículos e pedestres (exceto rodovias) é a aplicação mais versátil porque possui diversas cores, modelos e formas de aplicação, além de permitir a retirada e recolocação das peças sem perda do material.

O desperdício é praticamente zero porque apenas algumas peças são perdidas nas operações de corte para arremate, acabamento.

  • Simplicidade

Os pisos intertravados são facilmente assentados sobre uma camada de areia ou pó de pedra, sem necessidade de ferramentas diferenciadas ou máquinas.

  • Resistência

Os pisos intertravados possuem resistência para tráfegos leves, médios e pesados.

  • Durabilidade

Os pisos intertravados tem grande durabilidade. Sua característica estrutural permanece inalterada por muitos anos.

  • Utilização Imediata do Pavimento

Após o assentamento do piso intertravado, o tráfego pode ser liberado imediatamente, não necessitando de qualquer tempo de secagem, cura do material ou qualquer acabamento superficial.

  • Estética

Os pisos intertravados possuem diversas cores e formatos diferentes, características responsáveis para composição de projetos paisagísticos personalizados.

  • Conforto Térmico

A coloração mais clara e homogênea dos pisos intertravados em relação aos outros produtos mais escuros, reduz significativamente a absorção de calor pela superfície do pavimento, melhorando em muito o conforto térmico e diminuindo a formação das ilhas de calor nos grandes centros urbanos, tornando sua aplicação ecologicamente correta. Chegando a diferenças de temperatura de 30% entre outros pisos.

  • Economia de Energia Elétrica

Os pisos intertravados, por sua coloração clara e fino acabamento, refletem a luz cerca de 30% a mais que outros tipos de pavimentos, gerando uma economia de até 60% na iluminação pública.

  • Segurança

O intertravados com superfícies antiderrapantes, mesmo sob chuva, não são escorregadios, aumentando a segurança, principalmente nos aclives, declives e curvas, do tráfego de veículos e pedestres.

  • Ecológico

Podendo ser 100% permeáveis, reduzem áreas impermeabilizadas nas grandes cidades, contribuindo para o controle das enchentes. Este fator o torna um produto ecologicamente correto.

  • Reutilizável

Os pisos intertravados, após seu assentamento, podem ser retirados e reaproveitados em outra obra ou local. Com 100% de aproveitamento das peças.

  • Fácil Manutenção

Após longo tempo de uso, pode ser removido total ou parcialmente com grande facilidade, sendo aproveitado no mesmo local ou em outra obra. Isto facilita a manutenção de canalizações subterrâneas e correção do leito trafegável.

Para qual uso é indicado o piso intertravado?

É indicado para a pavimentação de pátios, calçadas, garagens, estacionamentos, ruas com pouco tráfego e praças. Apresentam também, em geral, um aspecto harmonioso e decorativo. De fácil colocação e manutenção, permite ser facilmente removido para reparos em elementos subterrâneos, como na rede de água ou esgoto. Possui capacidade drenante, minimizando a possibilidade de alagamentos. O material de construção comumente usado é o concreto.

Quais são os modelos existentes?

O Piso intertravado é classificado por 2 características principais: Altura e resistência. Altura existem 3 diferentes: 6,0cm, 8,0cm e 10,0cm e resistência de 35MPa e 50MPa.

A Intercity conta com diversos modelos e cores que podem ser conferidos AQUI

Como definir o modelo ideal para cada obra?

Os Pisos intertravados classificam-se da seguinte forma:

6,0cm:

Tráfego leve. Pedestres e veículos de pequeno porte. Indicado para áreas residenciais e de passeio público.

8,0cm:

Tráfego médio. Veículos de pequeno, médio e grande porte. Indicado para pátios de indústrias e grandes construções.

10,0cm:

Tráfego pesado. Indicado para cargas e tráfego portuário, terminais rodoviários, etc.

Quais os tipos de paginação existentes?

Seus diferentes formatos conferem versatilidade na paginação. A paginação mais usual é a espinha de peixe, que em condições de tráfego intenso é considerado o mais adequado devido à sua boa resposta frente ao fenômeno de “escorregamento” analisado em relação ao travamento horizontal; espinha de peixe a 45º; tipo fileira; e trama.

Como deve ser realizado o assentamento?

O piso intertravado deve ser assentado sobre um coxim de areia ou pó de pedra com espessura entre 3 cm e 5 cm, esse mesmo material do coxim também será utilizado para o rejuntamento entre as peças. Após o rejuntamento o piso deve ser compactado com placa vibratória. A base e sub –base devem ser executadas de acordo com a norma NBR 15953.

Qual o procedimento para realizar a manutenção do pavimento?

Se um pavimento com pisos intertravados é construído da maneira correta irá oferecer uma superfície durável e agradável por muitos anos. No entanto, alguns cuidados são essenciais para ampliar a vida útil do pavimento.

Abaixo, algumas recomendações:

– Realizar periodicamente a limpeza do pavimento utilizando uma vassoura de cerdas duras, água e detergente.

– Não utilizar máquinas de jateamento nas juntas do pavimento. Isso retirará a areia fina das juntas e poderá prejudicar o intertravamento das peças. Caso haja retirada de areia, será necessária nova aplicação e vassouramento para garantir que nenhuma peça se soltará.

– As juntas são a parte mais vulnerável do piso, por isso, uma inspeção periódica é imprescindível para que  verifique se a uniformidade e a necessidade  de preenchimento de areia. Caso alguma junta tenha aberto, retire as peças em volta da peça solta, assente-as novamente e preencha as juntas com areia.

– O crescimento de grama e ervas daninhas nas juntas prejudica o desempenho do pavimento. É indicado a retirada das peças e arrancamento das plantas e posterior assentamento das peças.

Como deve ser realizada a limpeza do piso intertravado?

O procedimento de limpeza do pavimento intertravado é bastante simples. Listamos as principais modalidades para cada situação:

Limo e musgo

Limo e musgo só crescem se sua calçada se encontra na sombra, com fontes freqüentes de umidade e pouco tráfego. Sua retirada pode ser feita através de raspagem, aplicação de herbicida conforme instruções do fabricante e aplicação de jato d’água pressurizado de acordo com as instruções dadas acima.

Óxidos

Encontrar a fonte de oxidação e corrigir a causa que as gera. O tratamento é realizado com um limpador de concreto com propriedades ácidas. Note que o ácido ataca também o concreto, portanto, siga rigorosamente as recomendações do fabricante.

Graxa e gordura

O óleo derramado penetra de forma veloz na superfície do intertravado, no entanto, não irá manchá-lo caso seja limpo rapidamente. Aplicar materiais absorventes, como panos ou toalhas de papel, sem esfregar para evitar que a gordura penetre ainda mais na superfície. Caso a mancha persista, lavar com detergente concentrado e escova, enxaguando com água quente.

Asfalto

As manchas de asfalto não penetram no concreto com facilidade. Para limpar basta esperar o asfalto secar e depois remover com uma espátula. Se for difícil, aplicar gelo sobre o asfalto para torná-lo quebradiço e tentar novamente com a espátula. Os resíduos finais devem ser removidos com um pó abrasivo. Também há produtos a venda específicos para a remoção do asfalto. Nesse caso, seguir as orientações da embalagem.

Marcas de pneus

A borracha deixada pelos pneus pode ser retirada com vassoura de cerdas duras e detergente com água quente ou através de lavagem de alta pressão de água seguindo as instruções para este método de limpeza citados anteriormente.

Argamassa

A retirada de argamassa deve ser realizada de forma mecânica através de espátulas e de escovas com cerdas de aço. Caso não seja suficiente, pode-se realizar a lavagem com um removedor de manchas de argamassa.

Eflorescência

É um fenômeno natural originado pela reação da água e do cimento, que produzem hidróxido de cálcio e depois da reação desse hidróxido com o dióxido de carbono, presente no ar ela  produz o carbonato de cálcio que gera manchas brancas no concreto. Esse fenômeno é passageiro e desaparecerá por erosão, pelos efeitos do clima ou do tráfego. Entretanto, é possível acelerar sua remoção por meio de lavagem com um removedor de eflorescência.

Seguindo essas orientações e realizando a manutenção periódica, a durabilidade do seu pavimento será muito maior, além de mantê-lo limpo e bonito!

Qual o tempo de vida útil do intertravado?

O intertravado pode ter vida longa desde que o produto seja produzido de acordo com as boas práticas determinadas pelas associações reguladoras. A execução da obra é ponto fundamental e também determinante na vida útil do pavimento, além de uma manutenção e limpeza feita de maneira regular e adequada. No caso de pisos com a tecnologia Duracapa®, a durabilidade das cores é potencializada consideravelmente.

Qual a vantagem dos pisos com a tecnologia Duracapa?

A tecnologia Duracapa® é um diferencial exclusivo da Intercity. No ponto de vista mecânico, a utilização de materiais nobres como cimento branco, ocasiona um aumento na abrasão dos pisos. No ponto de vista estético, o uso de pigmentos inorgânicos de alta qualidade, ao invés de tinta, confere cores com tonalidades mais vivas e muito mais duráveis.

Quais são as certificações que um piso intertravado de qualidade deve possuir?

A ABCP e a Bloco Brasil regulam os procedimentos de produção e certifica as empresas que atendem aos padrões de excelência na produção.

Qual a diferença entre um piso dormido e vibroprensado?

O processo de vibroprensagem confere maior uniformidade e resistência ao intertravado, graças a maneira na qual os agregados são acomodados na mistura e pelo seu menor percentual de água presente.  O processo vibroprensado é o processo de fabricação de paver mais utilizado no mundo e o que resulta em melhor desempenho estético do produto aplicado. Altamente mecanizado é o que proporciona a mais alta produtividade com baixíssimo consumo de mão de obra

As peças dormidas são produzidas de forma manual. Neste processo o concreto plástico é lançado nas formas onde fica de um dia para o outro, procedendo a desmoldagem no dia seguinte da moldagem. O seu ponto fraco é a baixa produtividade e o formato cônico do molde para facilitar a desforma do concreto depois de endurecido.